[Estante Digital] Caçadoras de Estrelas - Raiza Varella

Após flagrar o seu atual namorado com outro cara - não, você não leu errado - e constatar que o safado tinha um gosto para homens até melhor do que o seu, Eva se arrepende por ter abandonado a família, o gato, o emprego, os amigos e até e o país para segui-lo e decide que é hora de voltar para a casa, com o rabo entre as pernas, um mau humor feroz e sem um tostão no bolso. Mas ao contrário do que imaginou não é recebida com faixas e balões, muito menos com boas-vindas e sim com mais e mais azar - como se não bastasse todas as vezes em que foi traída, abandonada pelo circo ou roubada por alguma estrela errada -, seu irmão acabou com seu carro novo, seu pai se casou, ela ganhou duas quase irmãs indesejadas, seu melhor amigo roubou seu gato e ainda de quebra arrumou uma namorada.
Embora a vida em casa não esteja como deixou, Eva é obrigada a seguir em frente e lidar com a situação como uma mulher adulta. O que em seu dicionário quer dizer se embebedar, distribuir socos e grosserias a quem quer que esteja ao seu alcance e recuperar seu gato - a qualquer custo -, nem que para isso precise roubá-lo de volta.
O que desconhece é que o destino iria lhe preparar uma surpresa, lhe oferecendo algo que não poderia ter, um amor proibido. Será ela corajosa o suficiente para lidar com mais um coração partido, mesmo que seja pela estrela mais brilhante do céu?
                                                   Skoob  🌟  Goodreads 🌟 Amazon

Oi, gente!

Queria começar dizendo que não conhecia a Raiza e muito menos a sua escrita. Com uma grande divulgação do livro, ela recebeu a minha atenção. Achei outras obras da autora, mas decidi começar pelo seu lançamento, Caçadora de Estrelas.

O livro nos traz a história da Eva, que após descobrir que recebeu um belo par de chifres, está voltando para o Brasil com uma mão atrás e outra na frente. Ela estava na Europa, e não, não foi a passeio. Ela tinha ido embora com um namorado, no qual acreditava ser o amor da sua vida, sua estrela, abandonando pai, irmão, gato, melhor amiga, melhor amigo e tudo mais. Só que Eva não contava que na verdade tinha fugido com um folgado e além do mais traidor. Pegou-o na cama com outro e não, não escrevi errado, foi OUTRO mesmo, o que foi motivo de grande indignação, pois o traste arranjava boy melhor que ela (imaginem uma pessoa revirando os olhos. Imaginou? Sim? Pois é, essa sou eu).


De volta ao Brasil, sem um centavo, pobre lascada, as coisas não poderiam ficar piores, não é? Então eu digo: podiam sim — pelo menos para a Eva —. Seu pai se casou, seu irmão deu PT (perda total) no seu carro, seu melhor amigo roubou seu gato de estimação e ainda tinha dois apêndices que vieram de bônus com o casamento do seu pai. Para a mocinha, não tinha maré de azar pior, além de ter saído do seu país para ser traída em outro continente (coisa que ela poderia ter conseguido ser ir na esquina), supostamente, também foi traída por aqueles que mais amava e confiava. Como não tinha como reverter muitas coisas, uma queria de volta, por isso, tomou uma decisão e fez daquilo sua meta: Recuperar o seu gato.

E bem no estilo Eva, ela decidi executar a primeira missão que seria: Invadir a casa do Gabriel — o ladrão de gatos —, furtar sua carteira para comprar um belo lanche no McDonald’s e roubar o carrão dele para poder chantageá-lo.

Gabriel não é o Roberto Carlos, mas é O CARA. Um rapaz totalmente altruísta e gentil, sempre fez TUDO para a Eva, protegendo-a e estando lá em TODOS os momentos que ela precisou. Só que ele foi abandonado e ela nem ao menos olhou para trás, para ele. Agora do mesmo jeito que tinha ido, ela voltou, de quebra invadiu sua casa e roubou seu dinheiro e seu carro. Mas, isso é o de menos comparado a bagunça que ela fez no seu coração, de novo.

Como eu tinha dito, eu não conhecia a escrita da autora e optei por esta obra porque sou a louca dos dramas. Falou em chorar, se acabar, destruir o coração e a alma, estou dentro. E foi isso que, para mim, o livro pareceu propor. Porém, infelizmente não foi o que encontrei, e com certeza, não foi o que eu esperava.

A Eva é até difícil falar, porque foi uma personagem que não me convenceu em nada. A todo momento a protagonista se mostrou egoísta e mesquinha, irritante e infantil, e como em paralelo tínhamos o Gabriel que era o seu oposto se mostrando sempre altruísta e generoso, calmo e maduro, me dava mais raiva da mocinha. Tenho que confessar que o Gabriel e os outros (pai, irmão e melhor amiga) tem uma parcela de culpa ENORME da Eva ser assim, pois sempre mimaram demais e foram permissivos com seus erros, ou seja, taparam o sol com a peneira, mas ainda assim vejo que a Eva é adulta e não dá para responsabilizar os outros por suas atitudes.

Se eu chorei? Chorei muito. Pelo Gabriel. Por querer que a Eva mudasse. Chorei porque para mal ou para o bem o livro despertou emoções intensas em mim.


Não vou dizer que a Raiza poderia fazer X e Y, porque acredito que autora saiba exatamente que tipo de personagem ela criou, que saiba que a Eva poderia ser amada ou odiada.

Eu amei o Gabriel do fundo do meu coração na mesma medida que lamentei por ele. O romance entre ambos os protagonistas não me conquistou e muito menos convenceu. Não consegui enxergar uma evolução na Eva, mesmo depois de tudo. Para mim, ela não cresceu, amadureceu, no final, nas entrelinhas a Eva era a mesma. Sobre os personagens secundários, a mocinha roubou tanto a cena que não conseguir me ver envolvida por eles.

Entretanto, apesar da leitura não ter fluido, não posso negar que essa capa é linda e a autora escreve muito bem, espero ter a oportunidade ler outras coisas dela e ter a chance de me encantar. Sobre a diagramação o que me incomodou foi que entre as passagens de tempo ou cenário, tem um gatinho, e a imagem deste estava em cima do texto o que atrapalhava a leitura. A revisão está ótima.

Como sempre digo, quero ouvir vocês também. Leram Caçadoras? Gostaram da Eva? Ah, o Gabriel tenho certeza que amaram.

Beijos e um queijo!

Até a próxima!


Nenhum comentário:

Postar um comentário